Um site que não é lá.

Resenha | As Viagens de Gulliver

2

Ah o Jack Black … Novamente interpretando o próprio Jack Black. Pera aí, quem disse que isso é ruim? No novo filme do ator, temos uma releitura das “ Viagens de Gulliver”.  Nele  o nosso velho amigo interpreta Gulliver, o cara da correspondência de um jornal, que é um tremendo loser apaixonado pela sua chefe.  Disposto a mudar isso aceita fazer uma perigosa matéria no Triangulo das Bermudas, que acaba o levando pra pequena Liliput, ilhazinha habitada por pessoinhas b em pequeninas. Lá ele vira o pop star que sempre sonhou e … Ah, não vou contar o filme todo.

O longa é bem dirigido e tem atuações regulares, pra quem for assistir legendado, o sotaque  britânico dos habitantes de Liliput as vezes soa meio forçado, mas as atuações estão seguras e bem dirigidas. Ponto pras muitas referências do mundo pop quando Guliver decide transformar a pequena cidade em uma “mini Times Square”.

Além do Jack Black o filme conta com  uma bela atuação de Jason Segel,   já conhecido por quem acompanha o seriado How i Met  your Mother.

Agora, o 3D … A nova mania no cinema, a escapatória dos estúdios contra a pirataria, dessa vez foi totalmente fútil. Eu nunca vou falar que um 3D é mal feito, meu referencial de ruim foi muito aguçado com o Fúria de Titãs, eu acho que nenhum 3D vai conseguir ser pior do que esse. Mas no Viagens de Gulliver, se não chega a ser ruim, o 3D é totalmente desnecessário, não vale a pena pagar a mais por esse luxo.

Resumindo: Janeiro, férias, crianças, namoradas, calor, pipoca, refrigerante, chocolate e por ai vai. Todos esses argumentos são favoráveis pra que você assista esse filme, dê umas boas gargalhadas e perca (ou ganhe) uma tarde no mínimo divertida.

  • Foi a mesma impressão que tive, é um filme divertido. =D

  • Rafi Carolina Bouvier

    AI esse filme deve ser bem divertido gente,o livro é bem bacana,apesar de vim d’uma literatura infantil a mensagem é bem bacana,e essa proposta do filme ficou boa.