Um site que não é lá.

Resenha | Predadores

4

Enfim o ET mais “Bad Ass” dos cinemas retorna em um filme exclusivo de sua franquia em 2010 sendo desta vez pela produção de Robert Rodriguez.

A série Predador está presente nas telonas desde 1987, e como grande parte de tudo de bom que aconteceu nos anos 80, acabou se tornando um dos grandes ícones de sua época ao lado de outra franquia do gênero, Aliens, que vinha aterrorizando os fãs da ficcção científica desde o final da década de 70. Mas enfim, antes de uma resenha sobre Predadores, o novo episódio da franquia, vamos dar uma palhinha do que esta criatura andou aprontando desde sua chegada nos cinemas.

Predador (1987)

O major Alan “Dutch” Schaefer é encarregado de liderar um grupo de soldados nas densas selvas da America Central e tem como missão resgatar um ministro estrangeiro e seus membros do governo da mão de guerrilheiros locais. Mas o que Dutch e seus homens não contavam era com uma nova espécie de ameaça vinda de longe com um único interesse. O desafio de enfrentar adversários que estejam à altura de suas habilidades de caça.

“Dutch” camuflado contra o predador

Protagonizado por nada mais nada menos que Arnold Schwarzenegger (Dutch) ao lado de um elenco igualmente feroz que contava ainda com Carl Weathers (o Apollo da série de filmes Rocky) e Jesse Ventura . Este verdadeiro clássico de ação, ficção e porque não, terror e suspense é o responsável por inserir na série todos os elementos da mitologia criada para o predador, o tão conhecido e covarde método de camuflagem que manipula a luz ambiente usada pela criatura que praticamente a deixa invisível ao espectro de visão dos humanos a não ser por algumas leves distorções visuais,  suas armas que contam com uma tecnologia avançada e uma das características mais icônicas, a horripilante aparência da criatura que além de um figurino tribal e hostil, contava por debaixo de seu capacete, uma avantajada cabeça coberta por Dreadlocks, pele reptiliana e quatro presas com mobilidade individual sobre a boca que garantira a franquia, uma dos mais assustadores monstros dos cinemas, o agora conhecido Predador.

Perigoso e invisível

Em termos de produção, podemos destacar a direção de John Mctiernan, bastante reconhecido por por pérolas de ação entre os anos de 80 e 90, (Despertar de Um Pesadelo, Duro de Matar: A Vingança e 13º Guerreiro) e não poderíamos deixar de destacar o saudoso designer e criador das mais clássicas criaturas dos cinemas em termos de Maquiagem e animatrônicos, Stan Winston e sua equipe (Stan Winston Studios – “Somente” filmes como as franquias Jurassic Park, Aliens, Exterminador do Futuro e por aí vai.)

Curiosidades da Produção:

  • Um dos cotados para o figurino do monstro alienígena era Jean-Claude Van Damme. Dizem que apesar de ter gravado algumas cenas, sua baixa estatura foi um dos fatores principais de sua saída da produção, dando espaço ao dublê Kevin Peter Hall.
  • Quem imaginaria que desta produção cheia de brucutus bombados pudessem sair dois governadores dos Estados Unidos, o austríaco Schwarzenegger que governa a California e Jesse Ventura , governador de Minnesota, que além de se aventurar em alguns flmes, obteve maior reconhecimento por suas “lutas” na WWE.

Dados da Produção:

  • título original: Predator
  • gênero: Ficção Científica
  • duração: 01 hs 46 min
  • ano de lançamento: 1987
  • estúdio: 20th Century Fox / Amercent Films / American Entertainment Partners L.P.
  • distribuidora: 20th Century Fox
  • direção: John McTiernan
  • roteiro: Jim Thomas e John Thomas
  • produção: John Davis, Lawrence Gordon e Joel Silver
  • música: Alan Silvestri
  • fotografia: Donald McAlpine
  • direção de arte: John Reinhardt, Frank Richwood e Jorge Sáenz
  • figurino: Marilyn Vance
  • edição: Mark Helfrich e John F. Link
  • efeitos especiais: R/Greenberg Associates, Inc. / Stan Winston Studio / Dream Quest Images / Howard Anderson Company

Trailer:

Nota Equipe Nerdrops: 8,5

Predador II – A Caçada Continua. (1990)

Uma das maiores características dos anos 80 é o que podemos considerar o surgimento das tão chamadas “franquias”. Toda produção que tinha seu reconhecimento principalmente no que se refere ao sucesso comercial passou a ter sua devida cota de sequências e com Predador não foi diferente.

Tenente Harrigan, um adversário a altura

Apesar de lidar com uma aceitação menor do público, o filme ainda sim foi muito bom no que temos de referências em filmes que ainda carregam na sua essência aquele espírito que somente encontramos nos anos 80 e que produções atuais tanto tentam reproduzir, de maneiras frustradas devemos acrescentar.

O ano é 1990 e o que na atração anterior se passava nas selvas da América Central agora dá o lugar para o violento cenário urbano em Los Angeles, em pleno território americano, uma mudança de ares que cai muito bem na história.

O segundo filme da série reforça alguns dos elementos mostradas no longa de 1987 e que acabaram sendo incorporados na mitologia do Predador, dando a entender que esta espécie de alienígena é atraído por calor e  zonas de conflito que contam com uma boa dose de violência e adversários que estejam a altura de seu poder de fogo e força física descomunal.

A história se passa na Los Angeles de 1997, um futuro próximo dado ao ano da produção (1990) e a força policial local se encontra em um fogo cruzado entre gangues de Colombianos e Jamaicanos que guerreiam entre civis inocentes pelo território do tráfico de drogas na área. O destemido tenente Mike Harrigan as duras custas mantém a lei na cidade contra os mais perigosos criminosos, liderando seu esquadrão policial composto de diferentes grupos étnicos. Harrigan se vê em problemas maiores  além da burocracia e dos criminosos locais quando cruza o caminho de um certo ET caçador atraído pelo conflito e pela oportunidade de uma boa caça, principalmente ao confirmar o desafio que o herói da película lhe garante. Algo a se notar é que foi adotado uma espécie diferente de mocinho para o filme. Assim começa a perder sua força a elite de saradões em filmes de ação e pancadaria onde a opção foi a escalação de Danny Glover (O tragicômico Murtaugh da série Máquina Mortífera)no papel do tenente Harrigan.

Sala de Troféus

O longa conta com a boa e velha dose de violência, ainda até maior que a do primeiro filme, o agora famoso “Gloaking Devise” da criatura passa a ser uma feliz recorrência ainda mais em cenários urbanos. Efeitos visuais, maquiagem e animatrônicos garantem uma boa dose de diversão ao espectador. Os resquícios da cultura oitentista datam um pouco este longa mas ainda sim se trata de uma boa produção do gênero.

Curiosidades da Produção:

Em uma das cenas que mostram pela primeira vez o interior da nave destas criaturas, o filme  manda muito bem em mostrar uma sala de troféus do alienígena, onde são exibidos diversos crânios de uma diversidade de outras criaturas (que mostram que a terra e o planeta dos Predadores não são os único existentes ou mapeados). Dentre suas várias vítimas, é exibida o crânio de outra das mais temíveis criaturas dos cinemas, Alien (vide imagem acima), fazendo uma espécie de crossover entre os universos das duas franquias, e que além do mais, tal cena pode ter sido responsável pela inspiração e origem das HQ’s, Games e muito mais tarde como pudemos conferir, a fraca franquia Aliens vs. Predator ou AVP se preferir.

Dados da Produção:

  • título original: Predator 2
  • gênero: Ficção Científica
  • duração: 01 hs 48 min
  • ano de lançamento:1990
  • estúdio: 20th Century Fox
  • distribuidora: 20th Century Fox
  • direção: Stephen Hopkins
  • roteiro: Jim Thomas e John Thomas, baseado no personagem criado por Jim Thomas e John Thomas
  • produção: John Davis, Lawrence Gordon e Joel Silver
  • música: Alan Silvestri
  • fotografia: Peter Levy
  • figurino: Marilyn Vance
  • edição: Mark Goldblatt e Bert Lovitt
  • efeitos especiais: Howard Anderson Company / Pacific Titles & Optical / R/Greenberg Associates, Inc. / Stan Winston Studio / VCE / Video Image

Elenco:

  • Danny Glover (Detetive Mike Harrigan)
  • Gary Busey (Peter Keyes)
  • Rubén Blades (Danny)
  • Maria Conchita Alonso (Leona)
  • Bill Paxton (Jerry Lambert)
  • Robert Davi (Capitão Phil Heinemann)
  • Adam Baldwin (Garber)
  • Kent McCord (Capitão B. Pilgrim)
  • Morton Downey Jr. (Tony Pope)
  • Calvin Lockhart (King Willie)
  • Kevin Peter Hall (Predador)

Trailer:

Nota Equipe Nerdrops: 8,0

_

dvd+colecao+o+predador:+volumes+1+e+2

DVD Predador I & II  no Submarino

Aliens Vs Predador (AVP)

Em 2004 por fim, depois de muito se falar e aparentemente não muito o que se fazer, chegou a franquia que traria aos fãs não só da série Predador, mas como também a de Aliens,  o que supostamente seria o épico embate entre tais criaturas.

Uma antiga pirâmide é encontrada sob o pesado e frio solo da Antártida detectada  pelo monitoramento via satelite, fazendo com que o magnata Charles Bishop Weyland e sua companhia recrutem vários experts do ramo arqueológico, científico e explorador para investigarem a inusitada descoberta. Mas por fim, o grupo se encontra em uma área de combate entre duas das mais perigosas criaturas alienígenas conhecidas dos cinemas, descobrindo que não passam de simples obstáculos em uma arena que há muito é usada no mero intuito de entretenimento para os Predadores.

Em determinado ponto do filme, e pela primeira vez vemos um humano e um predador lutarem lado a lado por um interesse comum, unindo forças contra um inimigo comum.

Na verdade não se pode nem sequer culpar o baixo desempenho do filme nas telas já que os personagens centrais das franquias em questão não tem muito a oferecer em termos de roteiro, mesmo com Dan O’Bannon presente na criação (O “pai” de Alien e roteirista do 1º filme),  limitando-se somente em algumas lutas e o velho plot de sobrevivência de um grupo de humanos expostos ao perigo extremo.

Como todo filme dirigido (neste caso também roteirizado) por Paul W. Anderson (Resident Evil: O Hospede Maldito), o longa se sustenta muito no visual mas conta com personagens nada interessantes com nenhuma química entre sí e um elenco que não chama atenção nem antes ou durante a exibição. Como já mencionado, vale pelas criaturas. Os predadores agora são mais bombados e dinâmicos do que das versões originais de sua franquias e os Aliens contam com uma boa dose de C.G.I demonstrando muito mais agilidade. Uma batalha que deveria mostra astúcia contra ferocidade por vezes passa batida.

Curiosidades da Produção:

Não que interesse tanto, mesmo porque não se trata diretamente da franquia Predador mas sim a de Alien. Em Aliens: O Resgate (2º filme da série dirigido por James Cameron), o “bio andróide” Bishop foi interpretado por Lance Henrikssen em 1986.

AVP escalou o mesmo ator, para interpretar Charles Bishop Weyland, dando a entender que a aparência assim como o nome do ser artificial, foram baseados no personagem cuja companhia provavelmente no futuro, foi responsável pela construção do mesmo. Um ponto pela referência a tradicional e ótima série de Ficção Alien!

Dados da Produção:

 

 

 

  • título original: Alien vs. Predator
  • gênero: Ficção Científica
  • duração: 01 hs 27 min
  • ano de lançamento: 2004
  • estúdio: Davis Entertainment / Kut Films / Babelsberg Film GmbH / LonlinkProductions / Impact Pictures / Stillking Films
  • distribuidora: 20th Century Fox Film Corporation
  • direção: Paul W.S. Anderson
  • roteiro: Paul W.S. Anderson, baseado em estória de Paul W.S. Anderson, Dan O’Bannon e Ronald Shusett e nos personagens criados por Dan O’Bannon, Ronald Shusett, Jim Thomas e John Thomas
  • produção: Gordon Carroll, John Davis, David Giler e Walter Hill
  • música: Harald Kloser
  • fotografia: David Johnson
  • direção de arte: Milena Koubkova, Adam O’Neil e Justin Warburton-Brown
  • figurino: Magali Guidasci
  • edição: Alexander Berner

efeitos especiais: Cinesite / Double Negative / The Moving Picture Company / Framestore

Elenco:
  • Sanaa Lathan (Alexa Woods)
  • Raoul Bova (Sebastian de Rosa)
  • Lance Henriksen (Charles Bishop Weyland)
  • Ewen Bremner (Graeme Miller)
  • Colin Salmon (Maxwell Stafford)
  • Tommy Flanagan (Mark Verheiden)
  • Joseph Rye (Joe Connors)
  • Agathe De La Boulaye (Adele Rousseau)
  • Carsten Norgaard (Rusten Quinn)
  • Sam Troughton (Thomas Parks)
  • Petr Jákl (Stone)
  • Pavel Bezdek (Bass)
  • Kieran Bew (Klaus)
  • Carsten Voigt (Mikkel)
  • Jan Pavel Filipensky (Boris)
  • Adrian Bouchet (Sven)
  • Andy Lucas (Juan Ramirez)

Trailer:

Nota Equipe Nerdrops: 5,5

_

dvd+alien+vs.+predador+-+edicao+especial-+duplo

DVD AVP no Submarino

Alien Vs. Predador –  Requiem (AVP II)

Neste caso um era demais e dois totalmente desnecessário! Todos os defeitos do anterior vieram na segunda sequência que desta vez visava mostrar o embate das criaturas em um cenário urbano, talvez no intento de recriar o clima de Predador II, mas passando bem longe da qualidade do mesmo como de praxe quando falamos em AVP.

Predalien

Sequência direta dos eventos do primeiro filme, desta vez a história se foca na pequena cidade de Gunnison, onde uma nave alienígena se acidenta após um corpo de um predador infectado eclodir e liberar a praga alien em seu interior e mais tarde na pacata cidade do interior. O útlimo  e moribundo tripulante da nave envia um sinal de alerta para seu planeta, convocando um dos predadores que se encarrega de dizimar tais criaturas em uma história onde humanos são meros espectadores e vítimas. Como os aliens assumem parte de algumas características de seus hospedeiros, surge a criatura batizada de “Predalien” neste longa, uma espécie de amálgama entre os dois alienígenas.

O filme conta com bons efeitos visuais e mostra mais da tecnologia absurdamente avançada dos predadores, o que por vezes fica difícil de se entender como uma civilização tão evoluída tecnologicamente podem ter costumes tão arcaicos, lembrando antigas tribos das civilizações humanas. Os nomes mais conhecidos no elenco são os de John Ortiz, que sempre tem participações como coadjuvante de produções um pouco maiores (Mais Velozes, Mais Furiosos, Miami Vice) Sam Trammel, o Sam Merlotte da série True Blood e Reiko Aylesworth, a agente da CTU Michelle Dessler de 24 Horas. No restante, os irmãos Strause, encarregados da direção do longa, não optaram por um elenco conhecido, mesmo porque, os humanos não passam de figurantes, vítimas colaterais de uma das mais sangrentas batalhas entre estes monstros.

No quesito visual, tanto em termos de figurino, animatrônicos e C.G.I. , o filme é um show a parte. Além do mais, AVP 2  é um dos filmes mais violentos de ambas as franquias, mas seu único intuito, foi realmente de focar na batalha entre os monstros usando a terra como pano de fundo em um roteiro muito básico. O que naturalmente já era esperado.

  • título original: Aliens vs. Predator – Requiem
  • gênero: Ficção Científica
  • duração: 01 hs 26 min
  • ano de lançamento: 2007
  • estúdio :20th Century Fox Film Corporation / Davis Entertainment
  • distribuidora: 20th Century Fox Film Corporation
  • direção: Colin Strause , Greg Strause
  • roteiro: Shane Salerno, baseado nos personagens criados por Dan O’Bannon, Ronald Shusett, Jim Thomas e John Thomas
  • produção: John Davis, David Giler e Walter Hill
  • música: Brian Tyler
  • fotografia: Daniel Pearl
  • figurino: Angus Strathie
  • edição:  Dan Zimmerman
  • efeitos especiais: Hydraulx / Amalgamated Dynamics / International SPFX Group / Pacific West Special Effects

Elenco:

  • Steven Pasquale (Dallas)
  • Reiko Aylesworth (Kelly O’Brien)
  • John Ortiz (Xerife Morales)
  • Johnny Lewis (Ricky)
  • Ariel Gade (Molly)
  • Kristen Hager (Jesse)
  • Sam Trammell (Tim)
  • Robert Joy (Coronel Stevens)
  • David Paetkau (Dale)
  • Chelah Horsdal (Darcy)
  • Meshach Peters (Curtis)
  • Matthew A. Ward (Mark)
  • Michael Sucháneck (Nick)
  • David Hornsby (Drew)
  • Chris Martin (Deputado Ray)
  • James Chutter (Deputado Joe)
  • Tom Woodruff Jr. (Alien)
  • Ian Whyte (Predador)

Trailer:

Nota Equipe Nerdrops: 5,0

AVP 2 no Submarino

_

Resenha | Predadores

Ao contrário de sua franquia “concorrente” , Aliens , a série de filmes do Predador parou em 1990 e a não ser pelos fraquíssimos crossovers que mencionamos acima, nunca mais houve um filme onde O Predador fosse o foco central de um longa.

“Ops!”

Mas enfim, há alguns anos atrás o diretor Robert Rodriguez apareceu como encarregado do projeto mas decidiu apenas a ficar no cargo de produtor passando o bastão para Ninrod Antal (Temos Vagas).

Desta vez a ação não se passa na terra ao contrário dos filmes anteriores, mas ainda assim remete e muito ao ambiente do primeiro filme de 1987 com Schwarzenegger, dado a natureza do ambiente. Aparentemente, um grupo de pessoas compostas de soldados, mercenários, guerrilheiros e criminosos em geral é trazida até um planeta similar a terra onde servem de caça e desafio para os predadores. O grupo de “Bad Asses” são liderados pelo mercenário Royce (Adrien Brody) e pela soldado israelense Isabelle (Alice Braga). O grupo renegado luta pela sobrevivência em um mundo diferente cercado por estranhas criaturas com os terríveis caçadores alienígenas em seu encalço.

O longa já começa com o personagem de Adrien Brody despertando em plena queda livre, mas um para-queda se abre nos últimos momentos salvando-lhe a vida por um triz. Royce percebe que mais pessoas chegam pelas mesmas vias, e consequentemente descobre a natureza de todos os integrantes do grupo.

Oleg Taktarov vs Predador

É inegável que o longa conte com uma boa dose de ação e suspense. Algumas poucas inovações em termos de história e elementos no filme como por exemplo o fato da caçada se suceder em um lugar diferente da terra, mesmo que muito similar, além de uma outra espécie do mundo dos Predadores.

Mas enfim, o argumento é pouco e na tentativa de não se fazer uma cópia daquilo que um dia foi bem sucedido como os dois primeiros filmes, Predadores termina por se limitar ainda mais em um universo que já contava com poucas opções de expansão.

Teoricamente é uma atração que faz o que se propôs e desta vez não há culpados pelo resultado mediano e previsível a não ser pelo próprio universo criado, sem mencionar na equivocada exposição do personagem na franquia Crossover AVP.

O elenco é composto dos atores mais mal encarados de Hollywood. Aí surge a pergunta: “Pô! Adrien Brody mal encarado? O mesmo de O Pianista? O Louquinho de A Vila? O escritor sensível de King Kong? Pois é! Se existe uma coisa que impressiona é a versatilidade de Brody referente a vários papéis nos quais executou com maestria em sua carreira e se algum definitivamente faltava no seu rol de personagens interpretados era com certeza de um mercenário bombado (Quem diria!) e com cara de poucos amigos como foi o papel de Royce. Mas enfim além de Brody o elenco conta ainda com a brasileira Alice Braga, Danny Trejo (Machete), Laurence Fishburne (Matrix), Oleg Taktarov (ex-UFC, Bad Boys II) e Topher Grace (Série The 70’s Show, Homem-Aranha 3).

Alguns podem também considerar uma decepção o personagem do veterano (e gordo pra caceta) Laurence Fishburne, no qual dá as caras com uma premissa que teria um sr. potencial, mas nada passou de um fogo de palha. Outro personagem que entra na mesma categoria é o de Cutillo, interpretado por Danny Trejo, há muito cultuado por nós desde sua aparição em A Balada do Pistoleiro (com Antônio Banderas e Robert Rodriguez na direção).

Resumindo, o filme é justamente o que já era esperado, seu maior problema é ser previsível, mas isto é Predador.Mas quem espera violência, suspense, e alienígenas mal encarados com certeza vão encontrar.

Dados da Produção:

  • título original: Predators
  • gênero: Ficção Científica
  • duração :01 hs 46 min
  • ano de lançamento: 2010
  • estúdio: Twentieth Century Fox Film | Troublemaker Studios | Davis Entertainment
  • distribuidora: Twentieth Century Fox Film Corporation (EUA) |
  • direção: Nimród Antal
  • roteiro: Alex Litvak e Michael Finch, baseados nos personagens de Jim Thomas e John Thomas
  • produção: Robert Rodriguez, Elizabeth Avellan e John Davis
  • música: John Debney
  • fotografia: Gyula Pados
  • direção de arte: Caylah Eddleblute e Steve Joyner (desenho de produção)
  • figurino: Nina Proctor
  • edição: Dan Zimmerman
  • efeitos especiais:K.N.B. Effects Group

Elenco:

  • Adrien Brody (Royce)
  • Topher Grace (Edwin)
  • Danny Trejo (Cuchillo)
  • Laurence Fishburne (Noland)
  • Alice Braga (Isabelle)
  • Walton Goggins (Stans)
  • Derek Mears (Predador)
  • Oleg Taktarov (Nikolai)
  • Mahershalalhashbaz Ali (Mombasa)
  • Louis Ozawa Changchien (Hanzo)
  • Brian Steele ( Predador)
  • Carey Jones (Predador)

Trailer:

Nota Equipe Nerdrops: 6,5

  • Z3hr0_C00l

    Sacanagem absurda a nota parecida entre AVP e Predadores… Predadores merece 7,5 no mínimo!

  • Z3hr0_C00l

    PS: não encare como uma cópia e sim como uma homenagem!

  • jane

    =p

  • Hikaru

    AVP 1 e 2 mereciam notas melhores q Predadores. Só pq o “ambiente” lembra Predator 1987, não significa que seja melhor.. AVP pelo menos segue uma lógica mais interessante.

    No aguardo de Prometheus!