Um site que não é lá.

GC 27 | Aprendi na escola

21

Já pra classe!

Olá Cois@s, com Guizaum, Oliver Perez, Simão Neto e Luiz Sussi, vamos nos transportar para aquele lugar onde tudo é permitido, onde cantávamos para poder tirar uma nota 10 e onde aprendemos tudo o que pôde prejudicar nossa saúde, a escola!

Saiba neste cast:

  • O que é um perverso polimorfo;
  • Quais alimentos distribuídos na escola servem de arma;
  • Como se faz um capuccino;
  • Em qual parte da Ásia fica Cuba;
  • Cante conosco as mais lindas músicas do colégio;
  • Como fazer Jesus chorar;
  • Como fazer obras na sala de aula;
  • Como ser vitorioso em sua primeira luta, no pré primário;
  • Além de saber o que só a escola pública pode te proporcionar;
  • Muito mais.

 

Comentado nos emails:

 

Para seguir no Twitter:

 

Mande e-mails para contato.grandecoisa@gmail.com e contato@grandecoisa.com.br e lembre-se de curtir nossa página no Facebook, nosso canal no Youtube e é claro, assinar o feed do nosso programa.

  • Aprendi na escola que prender o amiguinho dentro do tonel de lixo do pátio abre um wormhole para a sala da diretoria.

    Abração, coisaiada. =D

  • Eu ia sugerir esse tema ontem de noite, quando perguntaram no facebook. =D Eba, viva transmimento de pensação! Abraço!

  • Bairus

    Perverso polimorfo melhor definição do mundo.

  • Fala galera, num primeiro momento (ao ver o título do episódio), pensei que não iria gostar… mas depois de ouvir essa abertura sensacional (se ouvisse mais coisas assim, acho que até curtiria futebol!) já fiquei animado 🙂

    – Sobre os livros didáticos, mas especificamente os de português, os que foram adotados pelo MEC na minha época, eram bem legais. Eles tinham muitos exemplos com tiras do Haggar, Calvin e Haroldo, entre outros. No da 5ª série, se não me engano, tinha um trecho de HQ do Wolverine para exemplificar o que era “Ironia”. Na cena, um vilão brutamontes (que não lembro mais quem é), estava dando uma surra do baixinho, quando o mesmo faz esta belíssima narração em off: “Ele batia com a delicadeza de um bate estacas!”

    http://bimg1.mlstatic.com/portugues-linguagem-realidade-5-serie-livro-do-professor_MLB-F-4311016283_052013.jpg

    – Sobre bullying: O Simão falando do Bisonho e tentando pedir desculpas através do podcast me fez lembrar do filme do Adam Sandler onde, depois de velho, ele começa a ligar para todo mundo que ele zuou no passado para pedir desculpas e, numa dessa, um dos caras (Steve Buscemi) risca (com batom) o nome do Adam Sandler da “Lista de pessoas para matar!”… então ainda há tempo, Simão! hahaha.

    http://www.youtube.com/watch?v=pt5dDtQT_xg

    – Quanto ao lance de monitores de sala. Na sexta série, ocorreu algo inédito em minha sala. De início, pegaram um garoto e uma garota para serem os monitores, ambos estudiosos, comportados, alunos exemplares… porém, eram tímidos e não tinham coragem de peitar os bagunceiros e afins. Então, a professora mudou tudo: pegou cara e outra menina que eram repetentes e bem bagunceiros para serem os monitores… o pior é que deu certo, pois como eles eram mais velhos e ninguém tinha coragem de desafiar eles, acabaram ganhando um respeito dos outros alunos e acabaram chamando a responsabilidade para si, ao invés de tacar o foda-se e fazer mal uso do “cargo”.

    Ia falar outras coisas, mas fica para a próxima!

    PS: Bem contente de ouvir o podcast! Não lembro se passou a ser mensal ou se houve atraso, mas o GC é um dos mais aguardados da minha lista! 🙂

    • Fala Frank, depois de tantos esses anos você ainda duvida da gente? Infiel. =P

      Essa cena desse filme é fantástica, certamente o Simão ainda tem chance de consertar a sacanagem com o Bisonho (apesar de ser um excelente personagem no Pooh).

  • só fatos épicos

  • No pré eu me lembro que a brincadeira no parquinho era Tartaruga Ninjas, que consistia em gritar o nome de uma tartaruga ou vilão e cair na porrada com os amiguinhos em volta. (Inclusive não sei porque parei de brincar disso hoje em dia)
    Tinha também cantigas estilo galinha pintadinha, não dá para buscar na memória, mas provavelmente eu achava um porre isso.

    Até a terceira sério eu estudei numa escola que tinha um barranco de terra até chegar no campo de futebol e a brincadeira era ter um time de ataque que fica no alto do barranco com o objetivo de passar pelo time de defesa e chegar no campo. Era muito legal até que um dia um dos meninos quebrou a cravícula e uma inspetora passou a olhar a quadra também.

    Na quarta série fui pra uma escola particular, que ao invés de barranco tinha escadas, mesmo assim ensinei a brincadeira pro pessoal. Um dia um dos jogadores do time de defesa começou a andar de costas para proteger a base e não percebeu a professora senhorinha que passava por ali, todos os outros pararam e seguiram normalmente como se nada acontecesse, mas a mira deste inadivertido conseguiu colocar a canela dele entre as pernas da professora que caiu e começou a gritar de dor… talvez ela tenha quebrado a bacia, eu saí correndo e não acompanhei muito o caso depois disso.

    Já pulando ao colegial, fiz colégio público técnico da UNESP, vulgo CTI, muitas histórias mas estas ficam pra continuação.

    Grande Abraço Galera!

    • Anderson Cardoso

      Caramba, essa das tartarugas ninjas eu também fazia ó só que eram 5 contra 1 algum coitado sobrava de inimigo, mas só me lembro da última vez em que me machuquei em uns espinhos que tinham no quintal da minha casa e dai nunca mais brinquei daquilo.

      Isto me faz lembrar também do primeiro par de seios em que tive o prazer de deitar o rosto após o acontecido dos espinhos….a irmã de um dos tonto que brincavam comigo percebeu a choradeira do fulano aqui e me “consolou” em seus belos braços(eu ia citar peitos) rsrs.. bons tempos mesmo.

  • Puxa, eu ia mandar um e-mail pro episódio passado, mas aconteceram várias coisas que me deixaram fora da vibe 🙁
    Mas vou conferir esse aqui agora!

  • Al Sapão

    Carboreto… Anotado!

    • É a granada natural!

    • Anderson Cardoso

      Carboreto anotado ² 😉

  • Caraca, quantas historias se passaram pela minha cabeça ouvindo esse Cast.

    Nunca vou esquecer o dia que pegamos a bolsa de nossa professora ( que tinha o fantástico apelido de Tartaruga Touche ) e colocamos na “pá” do elevador de teto e deixamos ela lá girando, girando e girando rsrsrs

    • Anderson Cardoso

      Caraca véi, que doideira essa é pra conjurar uma expulsão na certa ein bons tempos que não voltam mais ó…uma vez empurramos um armário daqueles gigantes de aço biblioteca/escada abaixo suspensão de 5 dias fiquei jogando vídeo game a tarde toda minha família ficou puta claro ..hahaha.

  • Darksnow

    Por algum motivo desconhecido descobrir que Ben Affleck protagonizaria o próximo filme do homem morcego fez com que instintivamente me direciona-se ao antigo site do Nerdrops.
    Fiquei surpreso pelo fato de terem voltado e ligeiramente irritado por ter demorado mais de um ano para ficar ciente do ocorrido.
    Fico contente por terem conseguido manter a mesma qualidade do podcast anterior apesar da modificação do formato. Agora é maratonar os episódios anteriores. Valeu!

    • O, Dark Snow meu querido! Não tem problema cara. Que seja bem-vindo como sempre! Spread the word!

  • Filipe MacLeod

    Eu aprendi que você não precisa ser o fodão na escola, basta passar os trabalhos de escola para eles que você se torna intocável!!!

  • Agatha Gonçalves

    Que medo de vocês, só rebeldia hahahah

  • Diego Neves

    Opa! Novato por aqui no CG ^^

    Queria saber da diferença entre os audios:

    (Duration: 1:25:23 — 58.7MB)
    (Duration: 1:00:25 — 13.9MB)
    (Duration: 1:40:19 — 46.0MB)

    O conteúdo é o mesmo? rsrsrsrs

    • Ei Diego, tudo bem? Ignore os outros arquivos, pegue apenas o primeiro. Em nosso primeiro servidor disponibilizávamos o mesmo arquivo em três qualidades de áudio diferentes, 96, 64 e 32 kbps. Com o novo servidor, que é melhor, mas mais enxuto, estamos utilizando apenas arquivos em 128kbps, por isso nos episódios mais recentes, essas opções desaparecem. Porém os arquivos antigos de 96 ainda estão disponíveis =)

  • Vitor Urubatan

    Rsss cara são tantas histórias que algumas é até bom guardar para nós mesmos.

    Bom enfim! Adorei o Cast, vocês como todo bom podcast estão dando uma força em dias complicados.
    Valeu mais uma vez.
    Bora ouvir próximo!