Um site que não é lá.

Resenha | Comedy Central Roast of Charlie Sheen

2
Resenha | Comedy Central Roast of Charlie Sheen

Engraçado, politicamente incorreto, boca suja, isso tudo resume o que foi essa homenagem/patada no Charlie Sheen.

Charlie Sheen é uma figura bem polêmica, isso ninguém pode negar. Agora, Charlie Sheen é engraçado, não como comediante, mas sim como uma pessoa maluca. Atire a primeira pedra quem conhece a cultura pop e nunca gritou “WINNING” ou “Tiger Blood”. E então temos o Roast do Comedy Central, feito especialmente para essa figura (*Faustão feelings*).

Para quem não sabe o que é um Roast do Comedy Central (confesso que não sabia nem da existência de tal programa do Comedy Central, mas vamos nessa), o Roast é quase aquela conversa que temos com nossos amigos íntimos, onde ficamos nos zoando, zoando “aquilo que aconteceu com fulano quando ele…”. O Roast é isso, mas aqui temos platéia, temos ordem por pessoas, temos um apresentador (e nem ele sai ileso), e embora no caso a pessoa “zoada” é Sheen, todos se zoam.

Vamos aos “Roasters” e ao apresentador da noite:

Apresentador: Seth MacFarlane, o criador de Family Guy, American Dad e The Cleavland Show e dono de quase todas as vozes de personagens dessas séries.

Roasters (a.k.a. Os Gozadores)

Vamos pela ordem do show:

  • Jon Lovitz, ator que fez Saturday Night Live de 1985-1992. Faz tempo que não emplaca.
  • Kate Walsh, atriz que fez Grey´s Anatomy e Private Pratice (eu juro que tive que pesquisar, porque eu não fazia idéia disso, mas EU IA).
  • Jeffrey Ross, comediante que fez uns filminhos por aí.
  • Mike Tyson, se você não sabe quem ele é… Mas se você realmente não sabe, ele é um lutador que parece badass, mas, na verdade, ele é sujeito bem “fofo” e tem a língua presa.
  • Anthony Jesselnik, você vai reconhecer o nome dele assim que Seth McFarlane o dizer, mas vai esquecer assim que acabar o Roast.
  • Steve-O, ele é um Jackass. Literalmente.
  • Amy Schumer, assim como Anthony Jesselnik, ela não fez quase nada, não tem graça alguma, mas é bonitinha. E é namorada de Jesselnik.
  • William Shatner, ele é o William Shatner, O capitão Kirk.
  • Patrice O’ Neal, ele é diabético.

Então vamos ao programa. O programa foi bem engraçado, então vamos analisar roaster por roaster.

Kate Walsh

Jon Lovitz: Ele foi bem engraçado, fez boas piadas, sacaneou Sheen, mas de todos, ele foi o mais “leve”. Acho que ele poderia ter pego um pouco mais pesado, já que todos os outros partiram para um lado mais pesado. Nota 8,5 para ele.

Kate Walsh: Ela também foi bem engraçada, mostrando um lado totalmente novo, e já começou brincando com a possível homossexualidade de Seth MacFarlane com a piada “A única diferença entre você e a prostituta que Charlie Sheen prendeu no armário, é que a prostituta saiu.” E ainda, fez um “diagnóstico” de todos lá presentes. Nota 8,5

Jeffrey Ross

Jeffrey Ross: A surpresa da noite. Realmente, eu não esperava nada dele, até porque ele é um comediante bem regular, mas até que foi bem engraçado. “Bem engraçado”, não. Muito engraçado. Ele foi lá, brincou com todo mundo, brincou com Charlie Sheen, puxou um pouco o saco dele, sacaneou muito mais ele, brincou com as ex-esposas de Sheen, brincou com a “deusa” de Charlie Sheen, Bree Olson, Olson, que é atriz pornô, foi mencionada com a seguinte piada: “Vocês viram o novo filme da ‘ex-deusa’ do Charlie, Bree Olson? A última vez que eu vi tantos caras saindo do mesmo buraco estava assistindo o resgate dos mineiros chilenos.” Em resumo, Ross foi, junto com William Shatner e Seth MacFarlane, o apresentador, um dos melhores roasters desse programa. Nota 9,5.

Mike Tyson

Mike Tyson: Ele foi lá, brincou um pouco (e quando eu digo um pouco, eu digo POUCO MESMO), recitou uma de suas “poesias”, mas sacaneando os outros. Mas foi bem fraco, até porque ele foi depois de Ross, que foi muito bem. Mas, valeu. Não foi o pior. Ainda teremos a nossa cereja de bosta. E ela se chama Anthony Jesselnik. Nota 7.

Anthony Jesselnik: Anthony… Jesselnik… falou… pausadamente… até… terminar… seu… lote… de… piadas… sem… graça… e… ainda… encheu… o… saco… dos… tele…telespectadores… por… um… bom… tempo… Como disse MacFarlane, Jesselnik tem um futuro brilhante… fora da comédia. Nota… 5.

Anthony Jesselnik

Steve-O: Primeiro, ele é um Jackass. Segundo, desculpe Steve, mas você como comediante é chato para carvalho. Poxa, cara, pular na frente do punho do Mike Tyson, quebrar o nariz, não é engraçado. Nem no Jackass, fazendo merda o SENHOR é engraçado. Nota 5.

Amy Schumer: Não te conheço, mas depois do Roast, não quero nem me dar ao trabalho de fazer isso. Tá, ela foi politicamente incorreta, mas foi um politicamente incorreto chato. Ela falou de Ryan Dunn, parceiro de Steve-O em Jackass que morreu esse ano em um acidente de carro, tentou fazer piadas com a língua presa de Mike Tyson, etc. Mas não conseguiu. Nota 4.

William Shatner

William Shatner: Ele foi sensacional. Sério. Ele sacaneou todo mundo. Demi Moore, Charlie Sheen, JESUS. Sim, ele sacaneou JESUS. GOTTA LOVE WILLIAM SHATNER. Tá certo que ele ainda não sabe usar as pausas, mas WHO CARES? Ele foi hilário, sensacional. Nota 9.

Patrice O’ Neal: Fez boas piadas, tentou falar mal do Shatner, mas, na minha humilde opinião, não adiantou muito não. Mas, em geral, foi legal. Nota 7.

Charlie Sheen: Sim, o Warlock from Mars se sacaneou. Mas no fim, ele acabou alimentando seu próprio ego, falando que ele não pode ser derrotado, etc.

Seth MacFarlane

O apresentador Seth MacFarlane: esse é cara é demais, sério. Ele criou Family Guy. Family Guy é sensacional. Family Guy é melhor que Os Simpsons. Tá, Simpsons era sensacional, mas fica difícil manter essa genialidade por 23 temporadas. Seth MacFarlane foi sensacional no Roast, brincou com todo mundo, riu dele mesmo, assim como os outros fizeram isso, brincou com o Vaticano. Ele, Jeffrey Ross, Shatner e Sheen foram o Quarteto Engraçado da noite.

O Roast foi engraçado, claro, que não foi perfeito, mas ainda assim vale à pena. Ele é rápido, engraçado, então procure ver. Você não vai se arrepender.

Nota 8