Um site que não é lá.

Resenha | Contra o Tempo

0

E mais uma vez a ficção científica explora a viagem no tempo nos cinemas com o longa Contra o Tempo estrelado por Jake Gyllenhall(Principe da Pérsia), Michele Monaghan (Controle Absoluto), Vera Farmiga (Os Infiltrados) e Jeffrey Wright (007 – Cassino Royale) sendo este dirigido por Duncan Jones. É fato que muitas das produções que abordam tal tema, buscam por premissas originais que se desapeguem a tudo que já foi feito antes, se aprofundando mais e mais em hipóteses e teorias que arranhem a superfície do que é mais próximo a nossa realidade quando mencionamos deslocamento no tempo e a sua relatividade.

Contra o Tempo, é mais um destes filmes de Hollywood que entre muitos num mar de falta de originalidade, se destaca pelo esforço na busca de algo diferente, sem se apoiar em recursos meramente visuais ou outros chamarizes de massas.

O capitão do exército Colter Stevens desperta num corpo de outro homem e se descobre pertencer a uma operação militar secreta capaz de voltar em 8 minutos no tempo da vida de um dos passageiros de um trem em Chicago vitima de um ato terrorista. Sua missão é investigar dentro deste curto espaço de tempo os fatos que ocorreram antes do desastre e cujo objetivo é a captura do terrorista e a prevenção de novos ataques foco de recentes ameaças. Mas a realidade pode ser ainda mais assustadora para Stevens, mas que ainda assim, faz de sua missão um objetivo pessoal onde muitas vidas podem ser poupadas mesmo em uma ilusão (?)

No intento de caçar novos rumos dentro de tal gênero, longe de gadjets impossíveis ou fenômenos inexplicáveis, Contra o Tempo ainda assim inevitavelmente cai em alguns clichês recorrentes dos cinemas, como a amostra de diversos ângulos e pontos de vistas diferentes dentro de um mesmo espaço de tempo (Como no longa Ponto de Vista de 2008, que mesmo não sendo Sci-Fi se utilizada desta técnica). Mas ainda assim, a narrativa através de Colter Stevens, explora bem as possibilidades da busca de respostas mesmo que seja nos mesmos 8 minutos durante 1:30 de projeção.

Contra o Tempo não busca resultados através de grandes atuações, técnicas de direção ou fotografia, mas traz sangue novo para o gênero sem comprometer ou ser parte de uma produção pretenciosa. Gyllenhall, Monaghan e Farmiga fazem o básico ao se deixarem levar pelo roteiro de Ben Ripley(A Experiência III e IV), o que basicamente é a mesma atitude de Duncan Jones, diretor novato que vem da ótima ficção Lunar (2009 com Sam Rockwell) e que não se arrisca muito no comando, ao contrário de seu trabalho anterior que nitidamente o deixou mais a vontade visto que co escreveu e dirigiu. Mas ainda assim Contra o Tempo é mais um dos seus trabalhos que enriquecerá a ficção científica com viradas bacanas na história assim como a vasta lista de filmes de viagem no tempo no qual agora faz parte. Um dos poucos lados negativos do filmes, foi a demora em ter chegado ao Brasil visto que o mesmo já faz parte de lançamentos em Home Video lá fora,onde originalmente foi lançado no mês de Abril.

Trailer:

Nota: 7,5