Um site que não é lá.

Resenha | Eternidade S.A., de Daniel Rossi

1
Resenha | Eternidade S.A., de Daniel Rossi

Conheci o Daniel Rossi há uns 7 anos, quando estávamos os dois envolvidos com o Jovem Nerd News, onde ele era colaborador, enviando diversas notícias do mundo “nerd”. Sempre gostei da maneira com que ele redigia suas notas, mas com o tempo fomos perdendo o contato, principalmente quando eu deixei o JNN em 2010. Tempos depois eu tinha o Daniel adicionado como amigo no meu perfil do Facebook e há alguns meses notei sua atividade em torno de Eternidade S.A.

Devo confessar que lendo a premissa, tratando de vampiros, o meu interesse inicial não foi muito grande, uma vez que a recente “purpurinada” deste universo dos dentuços havia me deixado um pouco desgastado com o assunto. Mas a curiosidade foi aumentando, na medida do entusiasmo do autor, somado à aceitação que senti nos posts tanto dele quanto da editora. Resolvi embarcar nessa aventura. E não me arrependo.

Com meu exemplar em mãos, passei primeiramente os olhos pelas sugestões de leitura dadas pelo autor e já me senti ainda mais animado. Daniel Rossi é um autor que preza muito pelo ritmo de sua narrativa, buscando sempre um quê de cinematografia no desenrolar da ação de seu livro. A associação feita entre o estilo de sua história e os livros da famosa série Vaga Lume foi para mim o ingrediente final na poção que capturou totalmente a minha atenção, afinal cresci lendo livros como Mistério do Cinco Estrelas, O Cadáver Ouve Rádio, O Escaravelho do Diabo, Spharion e afins, e essa nostalgia acrescentou mais um chamariz para a leitura.

promo_011Cessando a lenga lenga, vamos à resenha. E podem ficar tranquilos, pois não darei spoilers.

O livro trata da história de Albert Kyrkman, um advogado americano de enorme potencial, mas que se encontrava desiludido com sua vida até receber a proposta de um amigo para trabalhar em uma nova empresa da cidade, chamada Eternidade S.A. Este é o começo de uma espiral de acontecimentos que colocariam Kyrkman em meio a uma trama de vampiros, lobisomens, magia, segredos, amor e traições, que levarão Albert a tomar decisões extremas que afetam não só sua vida, como podem influenciar o destino de toda a humanidade.

Como dito anteriormente, o ritmo é bastante acelerado e às vezes eu ficava com uma sensação de que alguns trechos da narrativa mereciam uma expansão, uma descrição maior dos acontecimentos e personagens. De forma alguma isso atrapalha a experiência da leitura, embora fique aquele gosto de “quero mais”. Logo eu terminei a leitura de Eternidade S.A., com aquele conceito de vampiros brilhantes e lobisomens saradões apagada da mente, uma vez que, se eu tivesse que fazer uma comparação de estilos, diria que o livro do Daniel tem seus personagens muito mais voltados para Blade, com o sensacional Wesley Snipes.

Os dentuços aqui realmente mostram a que vieram, sem melodramas desnecessários. A jornada de Kyrkman ao lado de seus aliados é algo construído, e não simplesmente jogado na cara do leitor. Pistas sobre o desenrolar da trama são dadas sempre, de forma que os acontecimentos causam seu efeito de surpresa, mas são rapidamente assimilados, uma vez que se repasse mentalmente as informações que a narrativa despeja aqui e ali, em doses certeiras.

Enfim, vale muito a pena debruçar-se sobre Eternidade S.A., curtir uma leitura rápida bem escrita e que tem tudo para uma sequência.

Parabéns, Daniel! Que sua aventura (não só do livro, mas da odisseia toda que envolveu sua manufatura) inspire outros escritores nacionais a darem a cara no cenário literário.

  • Mirosmar Camargo

    Nossa muito boa a resenha, comprei o livro e lendo essa resenha mim animei mas ainda pra ler. Vou devorar o livro em minutos… 😀