Um site que não é lá.

Resenha | Van Halen – A Different Kind of Truth

1

Van Halen hoje.

Quatorze anos se passaram. Sim, praticamente uma era em termos musicais, já que o mercado mudou drásticamente desde 1998, ano marcado pelo completo fracasso comercial do até então último trabalho de estúdio de uma das mais tradicionais bandas do Hard Rock Americano. O Van Halen. Depois de inúmeros problemas e controvérsias com seus vocalistas, David Lee Roth, Membro da formação original desde 1974, e seu sucessor, Sammy Haggar, Gary Cherone, ex-membro do Extreme se junta aos demais e importantes membros da cozinha formada por Eddie Van Halen (Guitarra) seu irmão Alex Van Halen(Bateria) e o baixista Michael Anthony para o álbum Van Halen III (1998) e desde então, os problemas que somente envolveram vocalistas, começara a se proliferar com uma verdadeira maldição entre todos os membros da banda,  rendendo por fim, numa grave crise entre o Van Halen e a gravadora que os acompanhavam desde  o seu primeiro álbum em 1978, a Warner Bros. Cherone, depois do fracasso do álbum em qual participou , permaneceu somente por uma turnê deixando a banda logo em seguida. Van Halen III, provável causa dos conflitos entre banda e gravadora, mesmo não firmando na arrecadação, chega na quarta posição na Billboard. Mas a pior notícia mesmo veio com o anúncio do surgimento de um câncer na língua de Eddie. Mas como muitos problemas, o tempo pode ter sido o maior remédio. Com a saída de Haggar e do baixista Michael Anthony, somente se gerou mais controvérsias em uma nota deixada no site da banda.

Eddie e Wolfagang. Pai e filho

Mas como foi dito, o tempo passou. Eddie se recuperou do câncer. A segunda melhor novidade foi a volta definitiva do vocalista David Lee Roth, depois de muitos anúncios, “reunions” e desmentiras. A terceira novidade, o nome Van Halen prevaleceria mais forte na formação, visto que o filho de Eddie, Wolfgang Van Halen assumiria o posto deixado por Anthony no baixo, o que oficializa o retorno da banda em 2007. Depois de vários fatores positivos anunciados e mais alguns anos adiante nos quais o fãs esperaram impacientemente, eis que surge neste ano de 2012, a tão aguardada volta do Van Halen em um novo álbum com músicas inéditas, A Different Kind of Truth. O 12º trabalho de estúdio do Van Halen, não é simplesmente um novo álbum. É uma borracha que apaga tudo de ruim e não merecido que pairou sobre eles nos últimos anos. Different Kind of Truth é uma viagem ao tempo visto que musicalmente os fãs são transportados para o ano de 1985 e além, com a diferença de serem novas composições que não escapam da assinatura do Van Halen em seus primórdios. Todas as músicas, repito, TODAS AS MÚSICAS, tem de volta a energia dos riffs e solos únicos das guitarras de Eddie, acompanhadas perfeitamente por Wolgang , Alex e com Lee Roth com sua voz descompromissada que simplesmente se encaixa não deixando arestas ou dúvidas de onde é o seu verdadeiro lugar, entre os irmãos (e  filho) Van Halen.

Fiasco: Van Halen III

O Primeiro sucesso já saiu com o single Tattoo, faixa que abre o álbum com a assinatura Van Halen de ser. Como já esperado o tema mulheres e curtição voltam a constar nas letras, o que chega a ser uma saudável previsibilidade. Neste ritmo , além de Tattoo, encontramos as faixas She’s the Woman, Honeybabysweetiedoll, As is e  The Trouble with Never. China Town, umas das músicas mais arrebatadoras em termos de Rock ‘n Roll, mata a pau com Eddie, Alex e Wolfgang mostrando um ritmo incessante e contagiante, que como todo grande clássico de seu gênero, conta com aquele leve flerte com a criminalidade ao lado da faixa Bullethead, música que carrega em si o título do álbum.

Ex Membros: Anthony, Haggar e Cherone

Mas como disse, A Different Kind of Truth carrega a possibilidade de nos levar de volta aos bons e velhos tempos do Van Halen, e um dos principais motivos de voltar a repetir isso é a faixa Stay Frosty, com aquele ritmo e alegria da música Hot For Teacher (1984), ácustica ou plugada, rápida e cantarolada. Com certeza levará qualquer fã à mais pura nostalgia. Um último destaque dentre todas as 13 faixas disponíveis em A Different Kind of Truth, estão as faixas Blood and Fire, reflexo de toda a superação da banda e seus membros pelos últimos anos e Beats Workin’ , que promete encerrar o disco sem esmorecer no ritmo ou pender para alguma típica balada. Van Halen conseguiu um feito inédito nesta sua volta aos estúdios. Voltou para a década de 80 e compôs novas músicas por lá. E se não acreditar, aceite este diferente tipo de verdade. Artista: VAN HALEN Ano: 2012 Label: Universal

  1. Tattoo
  2. She´s The Woman
  3. You And Your Blues
  4. China Town
  5. Blood And Fire
  6. Bullethead
  7. As Is
  8. Honeybabysweetiedoll
  9. The Trouble With Never
  10. Outta Space
  11. StayFrosty
  12. Big River
  13. Beats Workin´

Pré-Venda para o dia 25/02

Nota: 8,5

  • Efraim

    MUITO ANSIOSO EM OUVIR ESSE ÁLBUM!