Um site que não é lá.

Scott Pilgrim Contra a Resenha

7

Scott pilgrim enfrentou o mundo mesmo pra conseguir estrear nos cinemas nacionais, e consegui. Sendo exibido em apenas 4 salas em São Paulo, o filme mais nerd do ano merecia mais, vamos saber porque.

Adaptação de uma hq canadense, o longa dirigido por Edgar Wright (que também comandou “Todo Mundo Quase Morto” e “Chumbo Grosso”, foi exibido numa sala absolutamente lotada e empolgada durante o Festival do Rio.

O trailer mais fucking amazing do ano fez justiça, o longa tem uma montagem absolutamente fantástica, que dá todo o rumo do filme e trilha sonora empolgante. Scott tem que detonar os ex namorados malignos de sua amada Ramona Flowers, vivida pela bela e exótica Mary Elizabeth Winstead.

As atuações são seguras, e até mesmo Michael Cera que me gerava um pouco de desconfiança por não ser tão descolado quanto o personagem original dos quadrinhos mandou muito bem. Vale destacar a discreta porém sempre engraçada participaçao de Kieran Culkin irmão de Macaulay Culkin. Claro que cada Ex-Namorado é uma diversão a parte, cada qual com suas características.

A direçao é bem solta, bem a vontade. As coreografias de luta são muito bem construídas, rápidas mas completamente “entendíveis” (não sei se essa palavra existe). Quem leu o quadrinho, pode achar o filme meio vazio, já que alguns diálogos bem bacanas e que explicam bem a história ficaram de fora.

Os fãs de video games clássicos de luta, especialmente a galera que viveu bem os anos 90, vai curtir muito o visual do filme, que adaptou o clima pop dos quadrinhos pra telona com muito colorido, neon e luzes, que poderia ser comparado ao Speed Racer, mas o tom “8 bits” diverte bem mais e confunde bem menos que a psicodelia do Hot Wheels o Filme longa dos irmãos Wachowski.

E pra quem quer aquela salada de referências que os quadrinhos tem, fique tranquilo. O filme está lotado delas, a cultura pop está sendo homenageada o tempo todo. Até mesmo uma vinheta da série “Seinfeld” é usada numa troca de cena.

Scott Pilgrim Contra o Mundo definitivamente é um filme que merecia um destaque maior, uma audiência maior. O DVD dele sai ainda esse mês, e é a chance de quem não assistiu ainda e não mora em São Paulo. E você nerd paulistano, tem a obrigação moral de defender o orgulho nerd, prestigiando esse filme nos cinemas.