Um site que não é lá.

Resenha | Velozes e Furiosos 5 – Operação Rio

2

Pois bem queridos leitores, o que dizer de Velozes e Furiosos 5: Operação Rio?  É um blockbuster. O filme é longo, 2 horas e 10 minutos, mas passa longe de ser cansativo. A história mostra os já conhecidos personagens Dominic Torreto (Vin Diesel) e Brian O’Conner (Paul Walker) foragidos do FBI e  que vem tentar o último roubo no Brasil, mais especificamente no Rio de Janeiro e pra isso reúnem praticamente todo o elenco dos filmes anteriores.

Faltaram cenas de corrida em quantidade, mas a qualidade das apresentadas é muito boa. Com poucos efeitos especiais e muitos carros de verdade, as cenas não soam tão exageradas quanto no segundo filme da franquia por exemplo, mas tem aquela mesma pegada de realidade dos demais.

Impossível não citar o quesito “Rio” do filme, nesse ponto uma bola fora da produção. Muitas cenas de ação claramente não são feitas na Cidade Maravilhosa, tem até um deserto (?) estilo Texas, com direito a trem bala e tudo mais cortando. Algumas placas em inglês e o famoso português de Hollywood, aquele mesmo que você já deve ter visto nas favelas do filme Hulk e também no seriado Lost. Detalhe é que quando alguns personagens falam na nossa querida língua, eles são pessimamente dublados, com um sotaque estranho e uma voz totalmente conflitante com a voz do ator em questão. O ponto positivo fica por conta de algumas tomadas feitas  no Rio, é muito bacana ver  um local que você está acostumado a ver diariamente na tela do cinema.

O longa tem traz uma carga de ação, batidas e destruição nunca vista antes na franquia, o diretor Justin Lin (que também comandou os dois últimos episódios da série) parece ter pego algumas aulas com o atual mestre da destruição no cinema: Michael Bay (Transformers e Bad Boys 2). A interpretação dos atores é aquela coisa de sempre, nada a se destacar. A trama chega a tentar dar uma profundidade maior pro personagem do Vi n Diesel, mas nada que não soe clichê e batido.

O filme gerou uma polêmica no seu roteiro (que era desconhecido pras autoridades cariocas até então). Na trama o vilão principal e chefe do crime organizado no Rio de Janeiro, tem envolvimento com um batalhão de polícia militar (que absurdo hein, onde isso iria acontecer hehehe). Agora achar que isso menospreza o Brasil perante o mundo é uma tremenda besteira, Hollywood não tem essa preocupação política tão grande, tanto que são diversos os filmes em que temos um policial, agente federal ou qualquer similar americano como vilão de um filme de ação/policial.

Agora os motivos pra você ir ao cinema sexta feira, com uma refrigerante gigante e um balde de pipoca são bons. Como já disse antes, o filme reúne os principais personagens dos episódios anteriores pra formar a equipe que vai efetuar o grande roubo no melhor estilo “11 Homens e 1 Segredo”, cada qual com sua grande função pro time. E temos o policial que está na cola dos protagonistas interpretado pelo gigante Dwayne Johnson, que protagoniza uma luta com Vin Diesel digna de uma luta de robôs, tamanha a força física e a destruição do cenário que o embate dos dois gera. Já vale o ingressos pros fãs de filmes de ação.

Pra quem curte um filme pipocão, bem hollywoodiano e não liga muito pro português farofa que é apresentado, não existe filme melhor pra ver no próximo fim de semana.  Importantíssimo, fique até o final dos créditos iniciais que tem um gancho bacana (mas bem clichê) pra uma possível sequência. Velozes e Furiosos 5: Operação Rio tem sua estréia marcada pra essa sexta feira próxima (06/05) e conta no elenco com: Vin Diesel, Paul Walker, Dwayne Johnson, Elsa Pataky, Jordana Brewster, Chris Ludacris Bridges, Tyrese Gibson, Sung Kang, Galgadot, Matt Schulze, Tego Calderón e Don Omar.